Corinthians e Caixa chegam a um novo acordo para quitar a dívida da Arena

Corinthians e Caixa chegam a um novo acordo para quitar a dívida da Arena

Caixa Econômica Federal e Corinthians chegaram a um novo acordo sobre como o clube devera quitar o financiamento da Neo Química Arena. As partes esperam formalizá-lo nas próximas semanas.

Foto: twitter @Corinthians

O prazo anterior para a quitação da dívida era 2028. Depois dessa negociação, o banco concordou em prolongar o prazo até 2040, que é quando a Hypera Pharma pagará a última parcela dos naming rights.

O clube também ganhou uma carência de dois anos, ou seja, voltará a pagar a dívida apenas em 2022. As prestações serão pagas de maneira anual, e não mais mensalmente. Com isso o Corinthians terá 17 prestações pela frente.

Atualmente a dívida com a caixa é de R$ 569 milhões. Como o acordo com a Hypera Pharma é de R$300 milhões, o Corinthians terá até 2039 para pagar os R$ 269 milhões restantes. Mas há de se levar em conta que o total a ser pago deverá ser maior por conta dos reajustes anuais em 3,4% e pela taxa de juros de longo prazo (TJLP), que hoje é de 4,55% ao ano.

As parcelas anuais não poderão exceder R$ 38 milhões. E tudo que o clube arrecadar acima desse valor, poderá ir para o seu próprio caixa. Outra boa notícia é que o Timão agora poderá ficar com parte das receitas de bilheteria. Antes, todo o dinheiro arrecadado ia direto para o fundo que administra o estádio.

Agora falta apenas o acerto em relação à dívida com a Odebrecht. O Corinthians aguarda a conclusão do processo de recuperação judicial da empresa.

Leia também:
- Exames constatam contratura na coxa de Cássio