Mais uma noite em que o zero não sai do placar

Caíque Guirao

identidade corinthiana mais uma noite em que o zero nao sai do placar foto rodrigo coca ag corinthians
Foto: Rodrigo Coca / Ag. Corinthians

O empate sem gols contra o Atlético Goianiense no meio de semana não serviu para incitar o Corinthians a entrar buscando chegar mais ao ataque contra o Red Bull Bragantino.

Escalado com Cássio, Fagner, Danilo Avelar, Gil, Lucas Piton, Gabriel, Cantillo, Léo Natel, Luan, Otero e Jô, o Timão parecia engessado. Havia uma lentidão imensa para trocar passes, dificuldade na marcação e na criação de jogadas. A equipe sofreu bastante pressão do time da casa e deu o primeiro chute apenas aos 38 do primeiro tempo.

No segundo tempo Léo Natel apareceu bastante, mas com pouca inspiração. Com exceção de um bom chute no primeiro tempo, não foi feliz na maior parte das jogadas que tentou.

Mesmo com o time sem apresentar basicamente nenhuma melhora em relação à primeira etapa, Dyego Coelho foi mexer apenas aos 20 minutos, colocando Boselli e Cazares nos lugares de Jô e Luan. Essa alteração fez Cantillo começar a aparecer mais para o jogo. Otero, que novamente apresentou dificuldades ao jogar muito próximo das laterais do campo, saiu para dar lugar ao Gustavo Mantuan.

Essas três substituições mudaram bastante o cenário do jogo e o Corinthians começou a chegar mais ao ataque. As saídas de Jô e Luan fizeram a equipe ter mais movimentação na parte ofensiva, abrindo mais possibilidades de jogo.

Ramiro e Gustavo Mosquito entraram aos 32 minutos, substituindo Gabriel e Léo Natel.

Com as cinco alterações, o alvinegro mostrou mais movimentação e arriscou mais lances perto da área do Red Bull Bragantino. Antes disso o time vinha se mostrando muito lento e previsível.

Porém a pouca evolução ofensiva vinda das substituições não foi o suficiente para tirar o zero do placar. Com poucas chegadas e poucas finalizações que ofereceram perigo, o Corinthians chegou a mais um empate e ainda se mantém próximo da zona de rebaixamento.

Coelho segue como técnico do clube, mas não é possível saber até quando. Ele está há poucos jogos no comando, mas não consegue apresentar nenhum tipo de evolução.

O Corinthians encontrará o Santos na Neo Química Arena, às 19h da próxima quarta, dia 7 de outubro.

Deixe um comentário