Fabinho Soldado detalha funções no Corinthians e fala de sentimento em meio a crise: “É inadmissível ter cinco derrotas seguidas”

Henrique Vigliotti

fabinho-soldado-corinthians-coletiva-apresentação

O Corinthians apresentou na manhã deste sábado (10) seu Diretor Executivo de Futebol Fabinho Soldado em coletiva no CT.

Confira os primeiros posicionamentos públicos do diretor recém chegado ao Timão.

Fabinho Soldado detalha funções no Corinthians e fala de sentimento em meio a crise: “É inadmissível ter cinco derrotas seguidas”

Primeiramente detalhando suas funções, Soldado explicou que trabalha dentro da parte executiva, não somente nas contratações e sim em todo o dia a dia de cuidado com os jogadores.

“É uma função mais executiva. Vim de um lugar que existe o diretor e a relação tem que ser muito próximo. Tenho apenas 17 dias de clube, estou conhecendo as pessoas, mas tem que ser uma troca. E a função do diretor também é muito importante. O executivo não é somente contratação de atleta. São tantos departamentos para acompanhar, tecnologia, estrutura, orçamento, a demanda é muito grande e também preciso do meu presidente e diretor de futebol para ter respaldo para exercer esse trabalho. Quanto ao jogo, são situações que o futebol é da forma que é. Cheguei naquele momento porque achei que era importante estar presente no campo. Nos momentos difíceis eu fico mais presente. Tenho experiência, vivi muita coisa, consigo entender o sentimento do atleta. Estamos em um momento complicado do ano e nossa realidade é essa.”

Fabinho Soldado também relatou indignação em meio a crise de cinco derrotas consecutivas do Timão.

“É inadmissível ter cinco derrotas seguidas. Mas mesmo em meio a dificuldade, temos que ter tranquilidade. Para fazer 70 jogos no ano precisa de elenco, da base, a gente está muito atento aos detalhes para que possamos organizar o clube, olhar para frente.”

Sobre o clima com os jogadores, o diretor explicou como trabalha a parte humana dos jogadores.

“A gente está auxiliando, as funções do executivo elas passam por diversas situações, e uma delas é esse dia a dia, estar próximo do treinamento. Estou focado em relação a isso, às contratações e me aproximar dos atletas. Entender características, necessidades, a nova comissão. A gente precisa acelerar esse processo porque temos um jogo amanhã. Não temos muito tempo, mas o que favorece é isso, conhecia a grande maioria dos jogadores, sei da qualidade. É isso que eu quero, passar experiência de vida prática no campo, para a gente trabalhar bastante e sair desse momento que a gente sabe que o Corinthians vai sair, mas temos que agir. Ser cirúrgicos para buscar nosso objetivo. Torcedor tem nos ajudado. Jogar contra o Corinthians é difícil, a gente sabe da grandeza do lugar que estamos e da responsabilidade que é levar esse clube para onde ele merece.”

Próximo jogo do Corinthians

O Timão volta a campo diante da Portuguesa, neste domingo (11), às 16h (Brasília), na Neo Química Arena em “decisão” pelo Paulistão.