Corinthians recebe Atlético Goianiense e não sai do zero

Caíque Guirao

identidade corinthiana corinthians recebe atletico goianiense e nao sai do zero foto rodrigo coca ag corinthians
Foto: Rodrigo Coca / Ag. Corinthians

Na noite desta quarta-feira o Corinthians recebeu o Atlético Goianiense. A partida correspondeu à primeira rodada do Campeonato Brasileiro que tinha sido adiada porque o alvinegro estava participando da final do Paulista.

Coelho entrou com Cássio, Michel Macedo, Gil, Danilo Avelar, Lucas Piton, Cantillo, Roni, Otero, Luan, Léo Natel e Jô. Logo de cara o treinador surpreendeu ao não colocar um volante com característica de marcação e, sem surpresa, o time teve dificuldades em recuperar as bolas no meio de campo.

O Atlético Goianiense começou tendo mais posse de bola e criando mais chances de gol. O clube de Goiás chegou a ter mais de 60% de posse de bola, enquanto o Corinthians sofria pra tentar criar uma ou outra jogada de perigo, mas sem sucesso.

Na primeira etapa, Nicolas quase abriu o placar para o adversário, mas chutou por cima do gol. O Corinthians teve duas boas chances, uma num contra-ataque em que Luan matou errado um passe de Léo Natel e perdeu a bola e, em outro lance, o próprio Léo Natel chutou para uma defesa de Jean.

Ramiro entrou no lugar de Roni na volta do intervalo. A cria da base não fez necessariamente uma partida ruim, mas não conseguiu criar nada e também estava tendo dificuldades na marcação. Ramiro acabou ajudando no meio e cobrindo o espaço de Michel Macedo, que mais uma vez fez uma partida bem abaixo do esperado.

A chance corinthiana mais clara foi num cruzamento de Piton e finalização de Jô que parou nas mãos do goleiro. Léo Natel tentou criar algumas outras jogadas, mas os cruzamentos não chegavam bem na área. Aos 24 minutos Danilo Avelar salvou o que seria um gol adversário, tirando a bola em cima da linha. Aos 31, Nicolas cobrou uma falta que parou no travessão de Cássio.

Cazares, Boselli e Camacho entraram nos lugares de Luan, Jô e Cantillo, mas não mudou muito o cenário do jogo. Cazares pouco pegou na bola, mas mostrou que pode ajudar o time, até criando uma boa jogada ofensiva.

Gustavo Mantuan entrou faltando poucos minutos e teve uma boa movimentação. Recebeu uma boa bola na esquerda e, em vez de tocar para Boselli que estava livre para empurrar para as redes, preferiu chutar e chutou para fora.

Mesmo com uma semana para treinar a equipe não mostrou nenhuma evolução, não apresentou um padrão de jogo, jogadas ensaiadas e sofreu para criar qualquer tipo de jogada ofensiva.

Coelho conta com a simpatia de grande parte da torcida e diretoria por ter vindo do Terrão, mas ele não tem conseguido fazer o time apresentar alguma melhora visível. No papel, o elenco é acima da média em relação aos outros clubes do Brasil, especialmente do meio para frente, mas não há nenhuma evolução. O clube precisa de um técnico que consiga fazer a equipe começar a render e pontuar, senão a situação ficará cada vez mais complicada.

O próximo adversário do Corinthians será o Red Bull Bragantino, em Bragança Paulista, às 21h do próximo sábado, dia 3 de outubro.

Leia também:
- Corinthians visita Minas Brasília e aplica mais uma goleada

Deixe um comentário