Toda contratação conta com um risco

Bruno Dookie

Updated on:

Com atletas de Atlético-MG e Grêmio, Equador anuncia lista da Copa América

Chicão, Alessandro, William, Ralf, Paulinho, Elias, Douglas, Rodriguinho, Jucilei, Danilo, Jadson, Sheik, Guerrero, Cássio, Romero, Willian Atacante, Retorno do Jô.

Lodeiro, Boselli, Pato, Sornoza, Júnior Urso, Lucca, Luciano, Guilherme, Marlone, Giovanni Augusto, Matheus Matias Dumbo, André Balada, Acosta.

A gente poderia ficar um dia todo listando jogadores que vieram e deram certo, que deram muito certo, que deram pouco certo, que foram regulares, que flutuaram às vezes entre o mico e um bom futebol.

A realidade é que tirando poucos jogadores que um clube brasileiro é capaz de contratar atualmente, a maioria deles será uma aposta. Sempre será assim. Exemplos atuais? Maior exemplo da atualidade? Daniel Alves ainda não mostrou no SPFC, 10% do que era esperado.

O jogador pode não encaixar no esquema do técnico que está naquele momento no clube, pode se lesionar, pode realmente viver na gandaia, pode pegar um elenco bom, um elenco ruim. Inúmeros fatores.

Fato é que jogador bom dando sopa tem que trazer. Não tem jeito. A escassez de talento é grande demais na Série A. Esse tipo de cara que te traz números dentro de campo é necessário em qualquer equipe e pode fazer diferença. Não há milagre, falta de talento também é sentida na hora de apurar os resultados de uma temporada.

Raça? O Romero tinha raça e a torcida derrubou. Tem que rever esse papo de raça porque ele tem limite. A gente pode contar hoje com a raça do Otero e a técnica do Cazares. Ponto.

JAD X CAZA
Números ruins?

O Jô em 2017 veio com total fama de baladeiro. Ninguém imaginava aquela temporada e deu no que deu. Por mais erros que a gente acompanhe da diretoria na década passada, eu ousaria dizer que no assunto “contratação” os acertos foram maiores que os erros. A gente trouxe muito jogador sem nome ou com pinta de aposta que vingou.

E digo mais, Corinthiano que hoje está falando que o Cazares é baladeiro com pouco futebol, em 2009 estava falando bem assim: “Ronaldo Fenômeno? Ex-jogador em atividade. Está vindo para sugar o dinheiro do clube, e só. Salário alto demais, daria pra trazer uns 3 ou 4 jogadores bons aí do futebol sulamericano. Bom mesmo é subir a molecada da base.”

Vamos com calma, né?

Deixe um comentário