Yuri Alberto comemora gol feito e desabafa sobre momento complicado: “não sou uma máquina”

Matheus Pogiolli

Updated on:

yuri-alberto-comemora-gol-feito-e-desabafa-sobre-momento-complicado-nao-sou-uma-maquina

Centroavante do Corinthians desde 2022, Yuri Alberto viveu em 2023, talvez sua pior fase da carreira. O momento complicado se estendeu para o começo de 2024, onde o camisa 9 tinha feito apenas um gol em seis partidas do Timão.

Agora, com António Oliveira, e em uma posição diferente do normal, o atleta parece estar mais feliz. E ele falou sobre isso na zona mista da Neo Química Arena.

Yuri Alberto comemora gol feito e desabafa sobre momento complicado: “não sou uma máquina”

Entre apoio e vaias do torcedor corinthiano, Yuri Alberto vem passando por um momento complicado em sua carreira. Na última temporada, foram 15 gols e sete assistências em 63 jogos, ano em que praticamente todo o elenco foi abaixo do esperado. Em 2024, o jovem havia feito apenas um gol em seis partidas, mas balançou as redes pela segunda vez no duelo contra o Portuguesa. Na zona mista pós-tento, o camisa 9 falou sobre seu momento e a importância do novo treinador, António Oliveira, no alvinegro.

“Para mim é uma vitória pessoal muito importante. Agradecer a Deus, à minha família, a todos que me ajudam e dão todo o suporte. E ao António, que chegou fazendo um grande trabalho. É um cara que, quando ninguém tinha obrigação de me ajudar no Santos, quando estava encerrando meu contrato, ele estava lá e foi um cara que me ajudou bastante. Então, vou com ele até o fim”, iniciou.

Além dessas dissertações, o atleta também desabafou sobre as críticas recebidas, proferindo fortes palavras.

“Tava muito chateado. Não sou uma máquina, lógico que sinto, tenho sentimentos. No final, se transforma em raiva. A chateação desanima, a raiva te motiva. Queria mostrar que tinha a capacidade de entregar o que entreguei quando cheguei. Foram momentos difíceis que passei, muita humilhação, à minha família também”, prosseguiu.

Por fim, o camisa 9 se emocionou ao falar sobre a importância de sua família no momento ruim dos últimos jogos.

“Agora vamos trazer a torcida para o nosso lado, vamos que vamos. É gratificante demais, mas também é muito triste quando as coisas não estão para o lado bom. Foi um momento muito difícil para mim, mas meus companheiros me deram todo o suporte. Minha família também. Único momento que esqueço de tudo é quando estou em casa com ela. Agradecer toda a minha família pelo suporte [começa a chorar], foi muito importante”, encerrou.