Andrés fala sobre Ceni e relacionamento com Carille

Caíque Guirao

Updated on:

identidade corinthiana andres fala sobre ceni e relacionamento com carille foto luis moura wpp estadao conteudo
Foto: Luis Moura / WPP / Estadão Conteúdo

No sábado passado o presidente Andrés Sanchez participou do programa “Aqui com Benja”, na Fox Sports, e durante a conversa falou sobre dois treinadores: Rogério Ceni e Fábio Carille.

Primeiro perguntado sobre a possibilidade de contratar Rogério, um dos maiores ídolos da história do São Paulo, o mandatário respondeu:

“Sem problema nenhum (contrataria). Vai ser um dos melhores treinadores do Brasil. É uma grande pessoa, não é mais atleta. Ele sempre respeitou o Corinthians, nunca ofendeu ou tirou sarro, como alguns já fizeram. Não teria nenhum problema de contratá-lo, não”.

Já sobre Carille, Andrés não surpreendeu ninguém. No ano passado existiam diversos rumores de que a relação entre eles não era das melhores. O presidente negava que o clima estava ruim, inclusive chegou a fazer questão de dizer em algumas ocasiões que já tinha se entendido com o técnico, mas quem conhece Andrés Sanchez, não botou muita fé nesse “acordo”.

Sobre o ex-técnico do Corinthians, ele disse:

“Se eu abrir a boca por que ele saiu, ele nunca mais trabalha no futebol. Ele sabe onde errou. Mas o tempo vai dizer, qualquer dia eu falo a verdade para todo mundo saber quem ele é”. E completou “sou o cara que mais ajudou ele, o cara que brigou para colocar ele de treinador, mas as pessoas mudam quando têm 10 milhões na conta. E ele mudou muito para o mal. Não quero falar agora o que penso, mas qualquer hora vou ter que falar. Ninguém é santo nessa história, ele sabe onde errou”.

Carille venceu 4 títulos pelo Corinthians (3 Paulistas e 1 Brasileiro), mas teve seu estilo de jogo bastante contestado por grande parte da torcida e da mídia em geral. Principalmente no ano passado.

O atual presidente ainda falou que não contrataria nenhum outro técnico estrangeiro “por conta da experiência que teve com Daniel Passarella”. Disse que temos grandes treinadores no Brasil como Luxemburgo, Mano, Abel e Carille, que “estão num mau momento mas não desaprenderam”.

Deixe um comentário